Marília C.H. Seixas

Definições. Difíceis, incompletas, contraditórias. Inevitáveis. Deixe-me tentar…

Sou tão pequena. Tão frágil. Quebro com uma simples palavra, isso de resistir a todas as dores não dá certo comigo não. Eu quero muito, mas não sou de suportar pressões, eu me parto em duas, em mil, em milhões, com uma simples despedida, ou se fico presa sem encontrar saída. Sempre sinto demais, meu coração não foi feito sob medida para mim de jeito algum, ele sente mais do que consigo agüentar, ele não tem dó das lágrimas que depois eu vou chorar. Ah, sou uma fraca que sempre entende as dores dos outros e nunca consegue entender direito as suas próprias, nem deixo ao menos transparecer essa minha fragilidade, sensibilidade exagerada. Sou flor que precisa de água, e que murcha se esquecerem de regá-la. Machuco se for ignorada, machuco por expectativas elevadas, machuco por ser quem sou e pelas pessoas serem do jeito que são. Machuco porque tem gente fria quando eu vejo um mundo bem quentinho e com cores de pôr-do-sol e na verdade o que predomina são os tons de cinza, e vou machucando, e vou calando. Enquanto isso escrevo, pois as palavras são meu refúgio. Sinto dores que não sabia existirem, sinto alegrias que nunca experimentei, viajo para mundos que deveriam permanecer intactos nos meus sonhos, desbravo os meus mistérios tão escondidos que eu perdi a chave e acabei guardando até de mim.

E enquanto eu brinco de palavrear (na verdade, as palavras que brincam de me levar) ajo como gigante mesmo sendo pequena. O meu coração guarda mesmo sentimentos demais, e precisa de uma dona à altura, mesmo que ela sofra (também demais). Tem machucados que valem à pena. E a filosofia é colocar um sorriso a mais no rosto de alguém, pois para valer a pena quero poder olhar para o passado e ver que deixei ao menos um pouco de felicidade em quem conheci. Inspirar amor… palavra de ordem, todos os dias. Pois “tudo que sabemos do amor, é que o amor é tudo que existe”.

Com amor, daquela que pretende deixar um pouco de si em palavra lida,

Marília.

Anúncios

1 opinião sobre “Marília C.H. Seixas”

  1. Exatamente, você não está só.Mas tem a incrível habilidade de passar para o papel esses sentimentos gritantes desconhecidos pelos “de fora”.

Deixe seu comentário =)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s