Agatha Fawkes

Nunca consegui encontrar uma coisa apenas que me definisse, sou uma mistura perigosa de músicas, versos e emoções. Minha palavra talvez seja “amor, talvez “solidão” ou até mesmo “confusão”, sou um pouco de tudo e um pouco de nada, muita poética, muita loucura e muita irreverência. Num mundo como esse só sobrevive quem não tem muito juízo na cabeça, quem tenta ser racional e certinho demais acaba se perdendo ao longo do caminho, então, talvez seja por isso que eu sou assim, me perco e me encontro todos os dias, oscilo entre diferentes estados, diferentes eus. Sou uma pessoa complicada demais, odeio que fiquem estudando minhas rotas, tentando controlar a altura do meu voo  e a dimensão da minha queda. Busco pessoas que me entendam e que mesmo assim continuem do meu lado, que saibam dos meus defeitos e os relevem, são apenas as tentativas inábeis de uma criança querendo se expressar. Criança – mulher, na verdade. Sempre fui uma inconstância total, é uma parte de mim que não compreendo, assim como muitas outras… Amo demais e me apego demais, consequentemente sofro demais também, não sei ser fria nem esconder meus sentimentos, quem lê meus textos acaba sabendo mais da minha vida do que meus próprios familiares, quem lê meus textos lê meu coração, perscruta minha alma. Haverá dias em que me mostrarei alegre, outros em que me mostrarei triste e outros ainda em que mereceria literalmente levar uns tapas, mas não há razão para preocupações. Sempre me levanto, me reconstruo, me fortaleço e grande parte disso vem dos meus amigos, os verdadeiros, aqueles anjos a quem Deus disse: “vão para a Terra e cuidem dessa garotinha em Meu Nome”. Eu sempre ressurjo das cinzas quando todos pensam que é o meu fim, eu volto renovada, mais forte, pronta para cair de cabeça outra vez se preciso for. Talvez a minha palavra seja “fênix”…

Agatha Fawkes

2 opiniões sobre “Agatha Fawkes”

  1. Luis Gonzalez disse:

    Claro que a emoção é algo importante, mas na minha opinião nada pode superar a razão, há tempos desenvolvidos pelos filósofos.
    Mas de qualque jeito é um lindo texto.

    • Obrigada. A razão tem sua importância, eu reconheço, nos impede de fazer muita besteira, mas como uma vez disse Alice L. Neruda, a gente pode até se arrepender de um dia ter ido pela razão, mas nunca de ter ido pelo coração. Se foi um erro, serve de experiência. :) Obrigada por visitar o nosso blog!!!!

Deixe seu comentário =)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s