Olhar de Louco

… Muito tempo depois eles se encontraram. Aquele fogo que os consumiu por tanto tempo, no entanto, já havia se extinguido, suas mãos pararam de procurar um ao outro, só o que existiu desde então foi o silêncio de um quarto escuro, de um domingo sem passeio. Eles se encontraram muito tempo depois de terem se amado, de tudo aquilo ter invadido suas vidas da maneira mais indescritível possível.

Eles se olharam e reconheceram aqueles mesmos traços, aquele mesmo jeito de olhar, aquele cabelo assanhado. Tudo como sempre, mas faltava algo, faltava o sentimento que fazia todo o conjunto da imagem ser grandioso, faltava o amor que achava graça das imperfeições, faltava aquele frio na barriga, aquele brilho nos olhos.

Sim, faltava mesmo esse tal brilho. Era isso o que mais deixava tudo diferente, mesmo estando aparentemente tudo igual. Eles passaram por tanta coisa nesse tempo, não é de se admirar que a luz não estivesse tão presente nos olhos de um para outro. Eles cresceram, amadureceram, viveram, sofreram, amaram, riram e choraram. Eles nunca conseguiram se encontrar em outro alguém, mas acharam pessoas que fizeram toda a caminhada valer a pena, acharam outros brilhos em outros olhares. Brilho de louco? Talvez… Amor é um sentimento tão inconstante, tão… Maluco.

Eles pararam por segundos nesse olhar e lembraram o passado, lembraram aquelas promessas, lembraram o começo, o meio e o fim. Não, o fim não, esse nunca existiu, é uma espécie de ilusão que os homens criaram para fingir que a dor passou. Eles lembraram as sensações, mas elas não estavam mais ali naquelas mentes, naqueles corações, naqueles olhos, e sentiram saudades delas. Mas eles sabiam que aquela época já tinha passado, não era mais o dia deles, nem o ano, nem a vida.

Então se despediram. Não trocaram palavras, disseram adeus apenas com o olhar, embora não fosse o de outrora, aquele que tanto os interligava, ainda era um direcionar de vistas a um ponto fixo, era um modo de dizer que tudo aquilo existiu, era um modo tímido de dizer “eu nunca deixei de te amar”.

Licença Creative Commons
Olhar de Louco de Agatha Fawkes é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported.
Baseado no trabalho em paginasdobradas.wordpress.com.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em https://paginasdobradas.wordpress.com/.

Anúncios