Refúgio

Sou uma pessoa muito diferente das demais e talvez não entendam esse meu jeito, talvez não vejam que essa eu toda sorrisos, toda loucuras seja a única que conseguiu sobreviver a tudo o que já passou, talvez nem queiram ver. Se eu cheguei até aqui, agradeço a essa minha irreverência, essa minha inconstância, que sempre evitaram que eu me afogasse nas águas da mesmice. Se eu cheguei até aqui, foi por mim.

Eu achava que o mundo era bom, que as pessoas eram boas, mas as coisas não são bem assim. Eu sempre quis que me aceitassem, me amassem e me entendessem, mas isso não é possível, sempre vai existir alguém para me olhar torto e desdenhar do que eu faço, do que eu sinto. Eu sempre quis ser perfeita, mas não sou. Hoje, eu só quero ser eu e gosto disso, é coerente, embora seja complexo.

Tudo o que eu quero, tudo de que eu preciso está aqui. Aqui eu encontrei um espaço no qual eu posso ser princesa, guerreira, bailarina, fada, o que quiser, na hora em que eu quiser e a melhor parte é não precisar dar satisfações e nem ver críticos de sentimentos. Tolos, mal sabem que emoções não podem ser passadas para uma simples resenha fria. Aqui eu não preciso de que gostem de mim, ou de que me entendam, eu só preciso de que me deixem falar, de que me vejam nessas linhas, mesmo não querendo ler-me, saber como estou, eu só preciso de que saibam que eu estou nelas, assim como elas estão em mim. Preciso de que saibam que assim vou permanecer, no meu refúgio, oferecendo minhas palavras a alguém que as queira ler.
Licença Creative Commons
Refúgio de Agatha Fawkes é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported.
Baseado no trabalho em paginasdobradas.wordpress.com.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em https://paginasdobradas.wordpress.com/.

Anúncios