Tags

, ,

Ei amor, estou com medo de te perder. Para o tempo, para mim mesma. Para quem você se tornou. Estou com medo de o futuro estar passando e nós nem estarmos percebendo, estou achando que a nossa estória já acabou e nós nem ao menos notamos. O amor não acabou, não. Acabou a sintonia. Tem horas que a gente descobre… que talvez nem parecesse tanto assim. Talvez não fosse tão lógico assim. Talvez não fôssemos tão perfeitos assim. E coisas pequenas levam a discussões, a paciência falta mesmo que o amor sobre. E a vida nos leva, a vida se atropela, a vida ultrapassa os nossos desejos. Partidas são tristes, podem ser necessárias mesmo assim. Seja feliz, mas saiba que mesmo que nos afastemos um do outro, eu vou estar te vendo. Vou sorrir pelas suas conquistas, vou me mobilizar com as suas lágrimas, cuidar de você de longe. E podemos dizer ‘Oi’, podemos até conversar às vezes. Não somos mais a dupla dinâmica que já fomos. Não somos unha e carne, não somos os dois em um que certo dia sonhamos ser. Eu te desejo o melhor, mas o melhor não é comigo. Quero que você saiba que vive no coração de alguém, mesmo que se sinta sozinho. Que a nossa música te lembre da bela estória que vivemos, que você possa sorrir (e eu também) depois de passarem essas lágrimas insistentes enquanto escrevo esta carta. Desejo que você guarde com ternura os nossos sonhos, que reconstrua o seu mundo como eu quero reconstruir o meu. Sorria, amor. Pense que essa é a sua chance de recomeçar. Eu acredito em você, morreria por você. Eu te amo. O amor só não é mais suficiente.

De quem vai pensar em você para sempre,

Marília.

Anúncios