Essa é uma velha história, mas é uma história verdadeira. Duas pessoas distintas que acabaram por se cruzar no vão da vida, uma amante e a outra, amada. Não foi um conto de fadas, nem uma crônica; não foi um épico, nem elegia, muito menos soneto, foi apenas um suceder de fatos e sentimentos. Duas pessoas, dois mundos não miscíveis, duas realidades paralelas; dois corações, fogo e gelo, duas mentalidades opostas, tristemente opostas.

Essa é uma história que não pode ser contada assim, com a frieza da conformação, tem que ser contada em meio aos sorrisos, às lágrimas e ao rubor das maçãs do rosto, tem que ser contada um pouquinho a cada estação, da primavera alegre às mais densas tempestades de inverno. Uma história curta o bastante para se resumir em uma palavra e longa o bastante para morar na memória, uma história sem um começo definido, pois o tempo do coração não é contado pelo relógio, nem pelas palavras e apegos estéticos.

Essa é uma história de duas pessoas que nunca chegaram a ser uma, a amante nunca foi a amada e a amada, jamais amante. Uma história sem mocinhos nem vilões, só dois anti herois tentando achar um lugar ao Sol, tentando se achar. Uma história de dois. Uma história de duas pessoas que falam de amor e razão sem saber o que estas palavras significam, duas pessoas que são o que não conhecem: a amante é amor e a amada, razão. Jamais história de um, jamais “ramor” ou “amorzão”, só amor e razão. Separadamente.

Licença Creative Commons
Colisão de Agatha Fawkes é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported.
Based on a work at paginasdobradas.wordpress.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at https://paginasdobradas.wordpress.com/.

Anúncios