Tags

, ,

Atenção, esse post não é recomendado para quem não gosta de terror, está lendo isso de noite ou tem problemas cardíacos.

Dia 23 de março de 2012, o dia da morte da minha melhor amiga. Os pais dela apenas me informaram de que ela havia morrido de uma doença muito grave e incurável, eles também me entregaram uma caixa de pertences dela dizendo que seria melhor ficar comigo, já que éramos muito próximos.
Quando cheguei em casa fui logo verificar o que havia naquela caixa. Achei várias coisas inúteis, e depois de tirar quase tudo só faltou um objeto, o diário dela. Automaticamente a curiosidade apareceu e comecei a ler.
O começo do diário era comum, só não esperava descobrir alguns segredos que preferiria não saber. Quando cheguei no dia 23 de fevereiro, um mês antes da sua morte, as anotações começaram a ficar estranhas.
23 de fevereiro: Hoje acordei ouvindo um ruído estranho, mas depois de um tempo ele passou, espero que não seja nada.
24 de fevereiro: Novamente escutei aquele barulho enquanto acordava e ele estava um pouco mais alto, acho que deveria ir no médico.
29 de fevereiro: Fui ao médico, fiz uma bateria de exames, ele disse que não há nenhum problema e que isso deve ser devido ao estresse, espero que ele esteja certo.
4 de março: O som não parou, e está aumentando. Além disso ele agora me persegue em qualquer lugar, estou com muito medo.
10 de março: Esse som agora aparece nos meus sonhos, o que isso significa?? Devo estar ficando louca!
15 de março: Os sons estão mudando, estão parecendo… gritos, são pessoas sofrendo, eu não estou sabendo o que saber.
20 de março: Faz 5 dias que não durmo, estou realmente acabada, ninguém acredita em mim, isso não quer parar. Eu acho que não há mais o que fazer.
Após esse dia havia apenas uma página rasgada, deviam ter rasgado antes de colocar o diário na caixa, resolvi então voltar ao apartamento dela, eu sempre tive uma chave reserva de lá e os pais dela já deviam ter voltado para casa.
Acabei encontrando a página dentro de uma lixeira, havia apenas alguns rabiscos que não consegui entender.
Quando estava saindo do apartamento vi algo que não percebi quando entrei, havia um papel de parede que não estava lá antes da morte dela. Novamente a curiosidade me fez tirar o papel.
Havia algo escrito com o que parecia ser sangue:
NEM A SURDEZ PODE LIVRAR-TE DO SOM
Fiquei com muito medo e voltei para casa rapidamente, naquele dia quase não consegui dormir, mas acordei escutando um som estranho…

Anúncios